Home / #ACONTECE / ROGER WATERS NO BRASIL: EX-PINK FLOYD COLOCA JAIR BOLSONARO NA LISTA DE NEOFASCISTAS por Márcio Grings
Foto reprodução

ROGER WATERS NO BRASIL: EX-PINK FLOYD COLOCA JAIR BOLSONARO NA LISTA DE NEOFASCISTAS por Márcio Grings

Em seu primeiro show no Brasil, nesta terça-feira (9), em São Paulo, Roger Waters levantou a bandeira e se posicionou sobre o momento político nacional. O ex-Pink Floyd incluiu o nome do candidato a Presidência Jair Bolsonaro no telão de sua primeira apresentação no Allianz Park. “NEO-FASCISM IS ON THE RISE” (neo-fascismo em ascensão). E ainda teve a famosa hashtag #EleNão no telão do show no Allianz.

10 motivos para não perder o Us + Them Tour  

“Sou contra o ressurgimento do fascismo. E acredito nos direitos humanos. Prefiro estar num lugar em que o líder não credita que a ditadura é algo positivo. Lembro das ditaduras da América do sul e foi horrível”, disse o músico.

O público ficou dividido entre vaias e aplausos, apartado como o próprio país.

Foto reprodução

Esquerdista convicto (leia as biografias e confirme), durante sua última GIG pelos Estados Unidos, questionado pela imprensa sobre repercussões negativas por parte do público a respeito de seu posicionamento em estados norte-americanos com maioria Republicana (partido de Donald Trump):

 “Acho surpreendente que alguém possa ter ouvido minhas músicas por 50 anos sem entender [meu posicionamento]”, respondeu.

Inclusive, o músico dá uma alternativa aos fãs que não concordam com seu ponto de vista:

“Vejam o show da Katy Perry ou assistam o programa das Kardashians. Eu não me importo”.

Relembro aqui, um dos momentos mais marcantes de “Pink Floyd – The Wall”, o filme, um retrato de como Waters não é um oportunista pegando com atraso o bonde da história. O filme é de 1982, nunca soou tão atual.


O ex-Pink Floyd chega ao Brasil justamente no momento em que temos um país dividido pela polarização entre os dois candidatos à Presidência. Como de costume, Waters se posicionou. Nada assombroso para um artista que perdeu o avô e o pai para o fascismo, além de crescer numa casa onde a mãe era ligada a força sindical inglesa. Alguns brasileiros finalmente descobriram que o álbum “Pink Floyd – The Wall” não é uma peça publicitária em prol da construção civil.

Confira a repercussão na minha TL do Fb.

Sobre o show, sim, o maior espetáculo da terra está cruzando pelo Brasil. E já começou a fazer um barulho danado. É o assunto mais comentado desta quarta-feira (10) nas redes sociais. Ouça o setlist completo da primeira apresentação do Us + Them Tour em SP.

 

Márcio Grings

é jornalista musical (Mtb 18221), radialista (Mtb 5772), escritor e músico. Fala de rock no canal Memorabilia www.youtube.com/memorabilia, escreve sobre música e cultura pop no site www.gringsmemorabilia.com.br e trabalha com coberturas credenciadas de shows internacionais, confira seu Reviews em www.gringstours.com.br

Em seu primeiro show no Brasil, nesta terça-feira (9), em São Paulo, Roger Waters levantou a bandeira e se posicionou sobre o momento político nacional. O ex-Pink Floyd incluiu o nome do candidato a Presidência Jair Bolsonaro no telão de sua primeira apresentação no Allianz Park. "NEO-FASCISM IS ON THE…

User Rating: 4.73 ( 2 votes)

Comenta aí... :)

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *