Home / *SMVC / Rede Sina no SMVC

Rede Sina no SMVC

Melina Guterres

“Por amor as causas perdidas…”

… diz a música Dom Quixote da banda Engenheiros do Hawai. Em tempos de discursos de ódio, onde se vê tanta desumanidade invadir as redes sociais e a vida real de muita gente, a Rede Sina tem buscado cada dia mais dar espaço as temáticas sociais e culturais seja através do conteúdo do site, redes sociais, eventos. Recentemente se propôs a

“Atuar e mudar as coisas”

junto com o 12º Festival Santa Maria Vídeo e Cinema – SMVC, criando em parceria mais uma vez a categoria MELHOR CURTA COM TEMA SOCIAL (primeiramente realizada em parceria com o Rota Festival no Rio de Janeiro) onde selecionou 9 curtas dos 34 inscritos para competirem ao Prêmio Rede Sina. Um juri foi formado especialmente para esta categoria. O vencedor além de levar o troféu “Vento Norte” para casa, terá entrevista com diretor publicada na Rede Sina, também reunião com a Panda Filmes, produtora de Porto Alegre.

Foto: Melina Guterres

O SMVC iniciou em 2002 e em suas atividades passaram nomes como João Moreira Salles, Carlos Reichenbach, Giba Assis Brasil, Lucélia Santos, Paulo Nascimento, Silvio Tendler, Jorge Furtado, Antonio Claudino de Jesus, Flávio Bauraqui, Carlos Gerbase e Manuela do Monte, entre muitos outros cineastas, atores, atrizes, cineclubistas e apaixonados pelo cinema. O festival foi pioneiro em diversas áreas e tem, entre as suas atividades mais destacadas, as mostras competitivas de curtas (nacional e de Santa Maria e região) e as exibições gratuitas de longas-metragens. Nesse ano, o SMVC está em sua 12ª edição e acontece de 20 a 25 de novembro de 2018, onde retoma sua principal característica: a relação com o espaço público, materializada sobretudo com as exibições na praça Saldanha Marinho, localizada no coração da cidade. Em 2018 as atividades serão estruturadas em torno do tema “Atuar e mudar as coisas”, um questionamento sobre como o audiovisual pode ajudar a transformar o mundo. A premiação ocorrerá no próximo dia 24, às 19h na Praça Saldanha Marinho em Santa Maria. Acompanhe o festival também no facebook.

Os filmes selecionados para concorrem a categoria Melhor Curta com Tema Social – Prêmio Rede Sina/SMVC foram:

Sirmar – O Lanceiro Negro do Cinema Gaúcho (2018) Duração: 15 min 11 seg Cidade: Porto Alegre (RS)
Gênero: Documentário

Sinopse: O Lanceiro Negro do Cinema Gaúcho é um ensaio poético sobre a trajetória de Sirmar Antunes – ator referencial de sua geração e da causa negra. Um documentário que passeia por seus personagens mais representativos, suas referências e sua vida.
Direção: Fredericco Corrêa Restori  / Tema relevante Rede Sina: Representatividade negra

Para Além da Guerra (2014) Duração: 23 min 40 seg Cidade: Santa Maria (RS)
Gênero: Documentário

Sinopse: Para Além da Guerra é um documentário sobre os ex-combatentes da Guerra das Malvinas que vivem em Paso de Los Libres na Argentina. “O que resta de um homem depois da guerra?” O Doc. abriu espaço para denúncias sobre o descaso de sucessivos governos e o esquecimento da sociedade.
Direção: Vanessa Solis Pereira / Tema relevante Rede Sina: Memórias de guerra   

Majur (2018) Duração: 20 min Cidade: Rondonópolis (MT)
Gênero: Documentário

Sinopse: Conheça Majur, chefe de comunicação de uma aldeia no interior de Mato Grosso. O documentário mostra um recorte de um ano de sua vida.
Direção: Rafael Irineu / Tema relevante Rede Sina: indígena e gênero   

Cores de Bissau (2017) Duração: 15 min Cidade: Santa Maria (RS)
Gênero: Documentário

Sinopse: Aborda a realidade precária de um dos dez países mais pobres do mundo, através do relato de quatro moradores. Vemos um hospital, uma casa de nutrição, uma escola e uma moradia e conhecemos um pouco mais das suas dificuldades.
Direção: Maurício Canterle /  Tema relevante Rede SinaDesigualdade social    

Indo (2017) Duração: 16 min Cidade: Porto Alegre (RS)
Gênero: Ficção
Sinopse: Artistas são aqueles os quais, ao longo da história universal, sofreram com os mais diversos estereótipos. Os homens, vagabundos; as mulheres, putas; as crianças, sem futuro. Personas non-gratas, de vida fácil, alheios ao trabalho. É através da arte, no entanto, que realizamos críticas contundentes à sociedade e permitimos o debate sobre questões importantes.
Direção: Boca Migotto /  Tema relevante Rede Sina: Política cultural

Um Café e Quatro Segundos (2018) Duração: 15 min 55seg Cidade: Rio de Janeiro (RJ)
Gênero: Ficção

Sinopse: Dois torturadores se encontram para tomar um café depois de mais de trinta anos sem se verem, para acertarem contas daquela época.
Direção: Cristiano Requião /  Tema relevante Rede Sina: Ditadura Militar  

Nome Provisório (2018) Duração: 20 min Cidade: Santos (SP)
Gênero: Ficção

Sinopse: Renata, enquanto aguarda a chegada de sua amiga em um restaurante, depara-se com uma família em festa pela gravidez de Márcia e seu marido. A descoberta do sexo do bebê traz à tona uma importante reflexão.
Direção: Bruno Arrivabene e Victor Allencar /  Tema relevante Rede Sina: Questões de gênero 

O Mar de Helena (2017) Duração: 20 min Cidade: Rio de Janeiro (RJ)
Gênero: Ficção

Sinopse: Luis trabalha como atendente em um centro de assistência à vida, atendendo telefonemas de pessoas com depressão, solidão e que pensam em suicídio, mas isso, claro, até ele conhecer Helena.
Direção: Lucas Vasconcelos /  Tema relevante Rede Sina: Violência Doméstica

O Vestido de Myriam (2017) Duração: 15 min Cidade: Rio de Janeiro (RJ)
Gênero: Ficção

Sinopse: Numa casa pacata, um casal de idosos segue a vida em silêncio.
Direção: Lucas H. Rossi /  Tema relevante Rede Sina: Terceira idade  e solidão  

Também fazemos menção aos filmes que competem no Festival por sua relevância e comprometimento com o social:  Um lugar ao sul (doc. sobre um refugiado), Que som teria a distância (doc. sobre uma ex-detenta), Linhas Tortas (fic. feita por estudantes sobre escola e educação), Santo Antão (doc. memória, cultura/sincretismo religioso) e a TV OVO por toda sua história social através do audiovisual.

Todos os filmes quando disponíveis ao público podem ser publicados na Rede Sina.

Conheça agora o juri (em ordem alfabética) exclusivo para categoria Melhor Curta com Tema Social – Prêmio Rede Sina/ SMVC

BETO RODRIGUES
É graduado em História e pós-graduado em Produção Audiovisual pela Universidade Complutense de Madri. É sócio-diretor da Panda Filmes, produtora e distribuidora audiovisual brasileira. Atua como roteirista, produtor e diretor. Atuou na realização de 21 longas-metragens e cinco séries para TV. Trabalhos mais recentes como produtor estão os longas: Human Persons (2017/2018), coprodução com Espanha, Panamá e Colômbia, atualmente inscrito em festivais e com lançamento previsto para 2019; Mi Mundial/Meu Mundial (2017/2018) co-produção com Uruguai e Argentina, premiado como melhor filme juvenil no Festival de Estocolmo Junior e participação em 12 festivais internacionais, entre eles na competição oficial dos festivais de Busan, Miami, Mar del Plata e da mostra estrangeira de Gramado em 2018, com o prêmio de “Melhor Ator;  Comboio de Sal e Açúcar (2016/2017) co-produção com Portugal, França; África do Sul e Moçambique, com 7 prêmios internacionais (nos festivais de Locarno, na Suiça; Johannesburgo, Canadá, Marrocos e Cairo), além da seleção oficial nos festivais internacionais da Índia, do Rio de Janeiro e de Guadalajara, no México, entre outros;  Foi professor de realização audiovisual, produção cinematográfica e economia de produção durante 16 anos em duas diferentes universidades, UPF e Unisinos. Atualmente é presidente da Fundação Cinema RS (Fundacine), membro do Conselho da BRAVI e da FAMES e membro do Conselho Superior de Cinema e do “Grupo de Trabalho de Atração de Produções e Coproduções Internacionais” da ANCINE. Encontra-se preparando 5 séries de TV (duas em pós-produção e uma em pré-produção) e 7 novos longas-metragens, envolvendo a co-produção com Argentina, Uruguai, Espanha, Costa Rica, Chile, Peru, Portugal, México e Itália.

BIANCA ZASSO
É jornalista e especialista em cinema formada pela Universidade Franciscana (UFN). É editora e sócia do site Formiga Elétrica. Apresenta a série de vídeos Bia na Toca, realizada pela produtora Toca Audiovisual. Colabora para os sites Claudemir Pereira e para o Blog Feito em Casa. É colunista de cinema da Societá Magazine. Integrante da Associação de Críticos de Cinema do Rio Grande do Sul (Accirs), atualmente no cargo de vice-secretária (Diretoria 2018-2020), e do Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema. Integrou, durante cinco anos, o projeto de extensão Cineclube Unifra. Foi colaboradora dos sites Papo de Cinema, Delirium Nerd, DVD Magazine e Action News.

DANI BERTOLINI
É diretora do Tudo Sobre Mulheres – Festival de Cinema Feminino de Chapada dos Guimarães, CEO da Cumbaru Produções, atua há mais de 18 anos como diretora, roteirista e produtora executiva. Em 2016 roda o curta “Filhos da Lua na Terra do Sol”, vencedor do prêmio de Melhor Filme na Mostra Sesc de Cinema 2017 e licenciado para o canal Cinebrasil TV. Diretora e roteirista dos médias (“Águas Encantadas do Pantanal” (2000), “Festa de Família” (2000), “Sobre a Violência” (2012), “Encontro de Parentes” (2013), “De Volta Pra Casa”(2015), atualmente prepara-se para dirigir seu primeiro longa metragem, “Rainha Tereza”, a ser rodado em maio de 2019.

FÁBIO MONTANARI

Roteirista e diretor com mestrado pela Columbia University, através de uma concorrida bolsa Fulbright/CAPES. Nesse período, Fabio fez intercâmbio com a escola francesa de cinema, La Femis, onde aprofundou seu estudo em dramaturgia audiovisual. Seu trabalho foi já foi exibido e premiado internacionalmente em festivais como o Santa Barbara International Film Festival, Palm Springs ShortsFest, Newport Beach Film Festival e os prêmios Caucaus Foundation Award (em Los Angeles) e Katherina Otto-Berstein Award, em Nova Iorque. No Brasil, trabalho com séries de ficção e não-ficção, exibidas em canais como a Globo, Sony, AXN e MTV Brasil. Neste ano de 2018 escreveu o longa-metragem Turma da Mônica Jovem – O Filme, filme live-action, em produção pela Bossa Novas Films. Também trabalhou como roteirista da segunda temporada da série NETFLIX Samantha!, produzida pela Los Bragas. No ano de 2015 ele foi Professor Assistente na Columbia University (Nova Iorque) para alunos da graduação do curso História da Comédia Americana. Também nos Estados Unidos, foi Professor Assistente para alunos de graduação do Barnard College, disciplinas American TV Drama e Intro to Film Studies. Atualmente, é professor de direção e roteiro na Academia Internacional de Cinema. E é criador de um projeto social de ensino de cinema para os alunos da escola estadual Oswaldo Catalano, na zona leste de São Paulo. Em seu período em Nova Iorque, Fabio também trabalhou como analista de roteiros para a produtora Big Beach Films (conhecida por filmes como Pequena Miss Sunshine) e é parte da curadoria do New York City Indie Film Festival.

FELLIPE CARTIER
Ator, Diretor, Jornalista – Especialista em “Imagem” pela PUC-RJ, graduado em Jornalismo pela FACHA-RJ e em Artes Cênicas pela Universidade Anhembi Morumbi-SP. Trabalhou como supervisor cultural da Caixa Cultural, produtor do programa Sem Censura (TV BRASIL) e em assessorias de comunicação do Banco do Brasil e da Escola Nacional de Saúde Pública/Fiocruz. Em seu currículo inúmeros projetos como ator em cias e grupos de teatro do RS, SC, RJ e SP dentre eles: Cariocas Teatro À Fora, Evoé, Grupo Presença, Proart Produções Artísticas e etc. Entrou para o cinema em 2008 com o filme “O Universo Secreto das Mães” de Fabrício Duque (Superfreak Filmes). Após, “Espelhos Paralelos” de Melina Guterres (Vestígio Filmes), “Sucessão” e “Marcela” ambos de Rosi Rodrigues (RR Produções). Protagonizou os filmes: “Vítimas” (Teia Mídia Filmes) de João de Freitas e “Fora de Validade” de Guilherme Cassel Bitencourt (Imagem Produtora) ganhando inúmeros prêmios. Autor de projetos em cinema, teatro, artes e jornalismo. O de maior repercussão “Teatro Em Cena” lançado pela Secretaria de Educação de Santa Maria – RS de 1997 a 2002, pioneiro na cidade, em descentralizar o teatro para lares, transportes coletivos, creches, asilos e escolas. O projeto seguiu para a Fundação da Infância e Adolescência do Rio de Janeiro trabalhando com crianças nas comunidades do RJ. Atualmente é diretor da agência Mídia Oficial de Comunicação e integrante do Grupo EntreMundos de Teatro de São Paulo. Com o grupo o ator entrará em cartaz com temporada em fevereiro de 2019 no Teatro de Arena de São Paulo como protagonista da peça “Cão” de Rodrigo Guergolet. Também assina a direção e adaptação da peça “As Viúvas” que seguirá em temporada em 2019.

GABRIELA  LIUZZI DALMASSO 

É roteirista formada pela Escola de Cinema Darcy Ribeiro, socia da Produtora Aiuru Filmes e diretora do ROTA- Festival de Roteiro Audiovisual. Em 2018 foi finalista do Laboratório Roteiristas Iniciantes com o roteiro do longa “Nós”. Roteirizou, dirigiu e produziu o curta “Com os pés na cabeça” exibido em diversos festivais nacionais e internacionais e dirigiu o curta “A Trilha”. Ministra oficinas de realização audiovisual no Cinema no Interior.

 

ISMAEL MACHADO
Sócio da Montagem Paralela, produtora paraense de conteúdo audiovisual. Roteirista do longa documentário ‘Soldados do Araguaia’, seleção oficial da 41ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo (2017) e 3º lugar no Prêmio Nacional de Direitos Humanos em Jornalismo, categoria Documentário (2017). Produção Giros Projetos Audiovisuais em parceria com CineBrasilTV. Criador e roteirista da série documental ‘Marcadas para Morrer’, vencedora do edital 2015 Cinebrasil TV, em fase de edição. A série fez parte dos projetos de Núcleo Criativo da Giros Projetos Audiovisuais. Roteirista da série documental ‘Itinerâncias, uma jornada pelo Cineamazônia’, cinco episódios exibidos pelo Canal Amazonsat em 2018. Roteirista do longa de ficção ‘Perdidos’, edital Prodecine 1-2016, em pré-produção pela produtora Espaço Vídeo (RO), com filmagens previstas para 2019. Criador e roteirista da série documental ‘Ubuntu, a Partilha Quilombola’, vencedora do edital do Canal Futura 2017, com filmagens previstas para o primeiro semestre de 2019. Produção TV Norte. Autor de cinco livros, um deles vencedor como livro-reportagem no Prêmio IAP de Literatura, no Pará em 2014. Vencedor de 12 prêmios jornalísticos. Mestre em Literatura, com especialização em Semiótica (RJ) e Comunicação e Jornalismo (SP). Roteirista integrante de três núcleos criativos, com TV Norte (PA) 2013; Giros Projetos Audiovisuais (RJ) em 2015 e Mekaron (PA), em andamento. Nesses núcleos criou uma série de ficção (A Agência, pela TV Norte, licenciada à TV Cultura do Pará), e escreveu série de ficção, longa de ficção (Fronteira de Sangue) e séries documentais.

LUIZ ALBERTO SANZ 

Pesquisador independente em Educação, Comunicação Social e Artes do Espetáculo. Professor Titular aposentado da Universidade Federal Fluminense. Foi coordenador editorial da revista libertária “letra livre”, é colaborador da “Revista da Educação Pública” (eletrônica) da Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia do Estado do Rio de Janeiro e membro fundador da Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Artes Cênicas (ABRACE). Foi, em sua vida profissional, jornalista, cineasta, educador, diretor de espetáculos, técnico cinematográfico e estivador. Exerceu suas funções em Brasil, Chile, Suécia e República da Guiné (nesta, como consultor da UNESCO na área de Comunicação em Matéria de Educação). No Jornalismo, passou por quase todas as funções, mas destacou-se sobretudo como critico teatral (Jornal do Commercio – RJ e Última Hora) e cinematográfico (Última Hora e Rádio MEC), repórter e comentarista cultural e político (Letra Livre, Revista da Educação Pública, Jornal de Brasília e Rádio MEC). Já recebeu os prêmios Lepzig (Pomba de Ouro por “Não é Hora de Chorar” e Menção Honrosa por “Vasos Comunicantes).

MARCELO CANELLAS

Marcelo Canellas é cronista e repórter especial da TV Globo. Especializou-se na cobertura de temas ligados aos direitos sociais e aos direitos humanos. Trabalha na TV Globo desde 1990. Em 1996, cobriu o massacre de trabalhadores sem-terra em Eldorado dos Carajás (PA). Também se destacou pela produção de matérias sobre a exploração sexual de menores no Acre e o trabalho infantil no Nordeste. O especial que realizou sobre a fome foi exibido no Jornal Nacional e tornou-se uma das séries mais premiadas do telejornalismo brasileiro. A equipe da TV Globo ganhou o Ayrton Senna de Jornalismo, o Barbosa Lima Sobrinho, o Imprensa Embratel e o Vladimir Herzog, além de Medalha ao Mérito da ONU. Ganhou três vezes o Prêmio Nuevo Periodismo. Em 2002, foi premiado pela série Geografia da Fome. Em 2005, reportagem sobre o Cerrado, exibida no Jornal Nacional, foi vencedora na categoria Telejornalismo. Três anos depois, a série Terra do Meio: Brasil invisível, exibida no Bom Dia Brasil, ganhou na categoria Sustentabilidade. Ganhou em 2011 o Grande Prêmio Sebrae de Jornalismo por sua matéria Microcrédito, exibida no programa Brasileiros da Rede Globo. Acumula mais de 40 prêmios no currículo. Mais sobre ele em: https://www.facebook.com/mpcanellas/

PAULO CABRAL
Jornalista há 20 anos com grande experiência na cobertura internacional. Atualmente é correspondente no Brasil da CCTV News, o canal internacional de notícias em inglês da TV chinesa. Já foi correspondente da BBC News no Brasil e da BBC World Service em Washington DC (EUA) e no Cairo (Egito) além de apresentador, em Londres, dos programas em português de rádio da emissora britânica. Também foi âncora na Rádio Band News FM e repórter do jornal O Estado de São Paulo e da Agência Folha.

ROBERTA MILLER
Desenvolve e produz projetos audiovisuais nas áreas de meio ambiente, saúde, cultura, educação, direitos humanos e terceiro setor. Dentre seus trabalhos, roteirizou a série “Expedições”/TVBRASIL EBC temporadas 2015/2016, websérie “Histórias de vida”, para a multinacional B. Braun, e a criação e roteiro das séries documentais “No compasso do Brasil”, em parceria com a Doblechapa Produções, e “Nossos olhares”, em parceria com Duda Vaisman e Tacacá Filmes. Criou e desenvolveu campanhas de mobilização social para Rede Globo, Fundação Roberto Marinho e Canal Futura. Foi roteirista colaboradora e produtora dos filmes “Porão”, premiado na Espanha, México, Argentina E Festival Guarnicê, e “Os outros”, premiado no CINE-CEARÁ, Festival de São Paulo, na Alemanha, em Rotterdam e Festival Internacional del Nuevo Cine Latinoamericano.

 


 

Veja o catálogo virtual com todos os filmes AQUI

Resumo da programação:

12SMVC - Programação B

 

Debate com homenageado com o escritor, roteirista e diretor Tabajara Ruas, Lígia Fagundes (produtora), Marcelo Canellas (jornalista), Luiz Alberto Cassol (realizador do SMVC) / LIVE REDE SINA

Tabajara Ruas –

Posted by REDE SINA on Tuesday, November 20, 2018

 

E pra entrar no clima do SMVC e Prêmio Rede Sina vamos ouvir Alucinação de Belchior, música que inspirou o tema do Festival numa versão cantada por Humberto Gessinger autor de Dom Quixote.

A Rede Sina agradece ao SMVC pela parceria e a todos jurados pela sua disponibilidade, afeição a causa deste prêmio. Acreditamos que construções com essa são cada dia mais necessárias para que as causas ao invés de perdidas sejam vitoriosas.

“Longe o profeta do terror
Que a laranja mecânica anuncia
Amar e mudar as coisas
Me interessa mais”

– Alucinação – Bechior –

 

Quem quiser se aprofundar um mais de sobre a História de Cinema e Vídeo de Santa Maria-RS:

História do Festival SMVC

Um cenário de cinema e vídeo de Santa Maria – de 2002 a 2007
Melina Guterres

Milímetros esquecidos: a produção cinematográfica santa-mariense nas décadas de 60 e 701
Marilice Daronco

HOLLYWOOD EM SANTA MARIA: ELEMENTOS DA FORMAÇÃO DA CULTURA DO CINEMA NO INTERIOR GAÚCHO NA DÉCADA DE 1920
ALEXANDRE MACCARI FERREIRA

Cineclube Aurélio

TV OVO

Memórias em frames: o suporte 16mm e a experiência de fazer cinema
Marilice Daronco e Cassio Tamain

Melina Guterres "Por amor as causas perdidas..." ... diz a música Dom Quixote da banda Engenheiros do Hawai. Em tempos de discursos de ódio, onde se vê tanta desumanidade invadir as redes sociais e a vida real de muita gente, a Rede Sina tem buscado cada dia mais dar espaço…

User Rating: 4.55 ( 1 votes)

Comenta aí... :)

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *