Home / #CULTURA / Forma Numen Habet, por TADANY

Forma Numen Habet, por TADANY

Forma Numen Habet *

 

Existem infinitos símbolos distintivos presentes no quotidiano da humanidade que sempre foram causadores das mais estonteantes, intensas e prazerosas sensações por suas características peculiares e sui generis. No entanto, nenhum deles tem tido tanta intensidade, vivacidade e influência nos nossos hábitos, nas nossas percepções e nas nossas valorizações como a beleza.

 

A beleza, na sua ampla concepção e sem adentrar na subjetividade de sua análise, percepção e valorização, tem o esplêndido anseio de representar a qualidade da forma, das linhas e da estrutura da alma perfeita que todo o ser humano deveria ter a capacidade de manifestar, tanto dentro como fora de si, em cada aspecto de sua vida.

 

E, para tanto, o ser humano tem buscado audaciosamente encontrar e, quando possível, desenvolver as bases da fórmula da beleza em tudo ao seu redor. Tal princípio nos demonstra que a beleza é uma simétrica, quase inatingível, proporção entre balanço e harmonia, isto é, balanço entre a força e a forma, o masculino e o feminino, o ativo e o passivo, a falta e o exagero casados com uma estrutura que produz alegria, satisfação e emoção e, ademais, a harmonia é refletida na rigorosa relação e proporção entre muitas partes formadoras do belo que, conjuntamente, levam à grandiosidade da unidade, isto é, o ser ou coisa completa.

 

A manifestação da beleza está presente em muitas partes de nossas vidas, por exemplo, no mundo das artes, da pintura, da escultura e da arquitetura, a beleza é subjetiva e condicionada ao entendimento inconsciente que cada pessoa possui das leis de harmonia e proporção e, neste caso, ela abre alas para muitas sensações do que é majestoso para o ser humano.

 

Além disso, a beleza pode ser assimilada por meio de todos os sentidos, ou seja, por meio do ouvido quando apreciamos o puro prazer de uma música que admiramos, ou quando unimos tal sentido à percepção visual por meio de um concerto, uma ópera, um ballet ou um show, como também mediante várias outras expressões artísticas como teatro, cinema, dança ou espetáculos do esporte.

 

Ademais, o ser humano ainda possui a indelével e mágica capacidade de manifestação, transcrição e transformação do todo em símbolos que o auxiliam a experimentar o prazer, a formosura e a grandiosidade da imaginação e da intelectualidade quando ele plasma suas lucubrações por meio da alquimia das palavras escritas, da literatura e da poesia.

 

Não obstante, todos os meios acima citados, é de vital importância lembrarmos que também existe a beleza de desempenhos superlativos, os quais são um pouco mais sutis e que emergem por meio da criatividade humana casada com a sabedoria, ainda que a linha entre criatividade e sabedoria seja muito tênue, elas são um casamento edificante entre ciência e beleza que vem por meio da inspiração quando verdadeiros cientistas utilizam sua capacidade cognitiva e sensitiva para penetrar nos mistérios desconhecidos da natureza e, como resultado, conseguem entender e conceber as leis da natureza que governam a nossa existência física e que servem para o melhor entendimento e evolução da vida humana. Somado a isto, existem também os cientistas e inovadores que, baseados nas leis que nos governam, criam as gloriosas novas tecnologias de produtos, serviços e utilidades que melhoram a nossa qualidade de vida.

 

Além disso, na busca pela inexprimível beleza que é a materialização da perfeita harmonia, da miraculosa forma e da excelente proporção existente entre as partes o homem regressa à natureza, ao sistema onde vive e ao universo para visualizar a mais pura, imaculável e incognoscível Beleza Real que é o majestoso legado Dele, o qual nos brindou tão vivificante e edificante estrutura para que, ao entendermos sua arquitetura, pudéssemos ter o discernimento de que tudo o que se manifesta fora é por concepção da consciência interna e, no momento em que lográssemos compreender a unicidade interna, poderíamos conceber mentalmente a mais venerável de todas as belezas, que é o delicioso paraíso interno da essência humana, o qual em sua significação especial é a chave que abre as portas que levam ao Reino Eterno.

 

Desta maneira, que o regalo mais belo de todos, isto é, a vida que nos foi brindada por Ele, seja uma infinita busca pela apreciação, pela concepção, pela formatação, pela materialização e pela vivência das belezas que nos são apresentadas pelo mundo e também pelas que podemos contribuir para o embelezamento dos lugares por onde passamos. Viva a Beleza!!!

*A Beleza tem em si alguma coisa de divino.

 

 

TADANY CARGNIN DOS SANTOS

Executivo Internacional. Cidadão Global. Palestrante. Poeta. Escritor. Pensador. Counsellor. Espiritualizado. Alegre. Curioso. Dinâmico. Profundo. Agradecido. Aventureiro. Tadany é formado em Administração de Empresas pela UFSM. Já trabalhou em muitos países ao redor do mundo e, atualmente, é Gerente de Globalização na IBM Índia. Ademais, por 3 anos, ele também estudou Advaita Vedanta num monastério nos Himalayas (Índia) com o Swamy Dayananda Sarasvati (www.dayananda.org). 

 

PS: Para citar este Texto:
Cargnin dos Santos, Tadany. Forma Numen Habet. www.tadany.org®

 

 

Comenta aí... :)

comentários

CLIQUE AQUI PARA IR A FAN PAGE DA REDE SINA

Check Also

José Louzeiro, sempre do outro lado da linha do trem POR LUIZ ALBERTO SANZ

por Luiz Alberto Sanz                                                                               #Niterói Morreu hoje, aos 85 anos, o companheiro José Louzeiro. …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *