Home / #OPINIÃO / Vergonha Alheia por MARCELO VALLE

Vergonha Alheia por MARCELO VALLE

VERGONHA ALHEIA 2: De cara com o “bom” e velho racismo. São Paulo, Fran’s Bar, esquina da Caramuru com Pageú , Saúde, sexta feira à noite. Eu e meu filho procurávamos um lugar para assistir à final da NBA e, por sorte ( ou azar), encontramos. Um bar confortável, chopp gelado , som agradável e o que mais queríamos , um telão com transmissão do jogo. Sentamos logo abaixo do telão , ao nosso lado 04 jovens, três homens e uma mulher, com não mais que 16 anos, todos eufóricos torcendo para o Cavaliers. Praticamente um jogo de negros contra negros valendo alguns milhões de dólares para enriquecer sobretudo os brancos. Ídolos negros, platéia branca . Fim do primeiro quarto, os jovens se reúnem em torno de um celular e lêem em voz alta uma série de piadas sobre judeus, risadas e contentamento de todos. Em seguida, um deles saca o celular e fala: _ei! Eu tenho umas piadas de negros aqui…e começa a série com coisas do tipo ” Qual a diferença entre um negro e …”. Risadas! Escárnio! E sobre suas cabeças jogavam seus ídolos negros. Imediatamente eu e meu filho nos entre olhamos, eu não conseguia parar de olhar para o grupinho racista. Um olhar fixo carregado de fúria, peguei um celular e fiz várias fotos, minha vontade era a de socar literalmente a cara deles! Não fiz, fiquei na vontade e nas fotos. Carrego essa culpa. Poderia ter levantado e falado com eles, meu filho não deixou. Meu olhar fixo e as fotos fizeram com que se calassem . Dois deles se levantaram e saíram do bar, muitas pessoas os cumprimentaram no caminho. Eram de casa. Me levantei e fui atrás pra “policiar ” mesmo, continuei com meu olhar fixo. Eles me olhavam com medo. Ficaram fora do bar até o final do jogo… O Cavaliers ganhou, nós perdemos! A impotência amarga em meu peito!

14249050_1145642305492925_25443488_nMARCELO VALLE

É fotógrafo, comunicador e deseducador. Mestre em Comunicação, na linha de pesquisa em Mídia, Cultura e Produção de sentido. Desde 2000 trabalha em diferentes projetos sociais em comunidades de baixa renda, tanto na área rural quanto urbana. Participou de diferentes projetos centrados nas possibilidades e usos de diversas mídias (vídeos, cinema, fotografia, jornais e rádio) nos processos de aprendizado, unindo comunicação e educação, incluindo uma interação e troca de conhecimentos com profissionais de diferentes áreas, psicólogos, antropólogos, cientistas sociais, educadores, cineastas, para elaboração de conteúdo, metodologias e formas de avaliação. Atualmente coordena o Núcleo de Cultura, Ciência e Saúde do Instituto Nise da Silveira no Engenho de Dentro, Rio de Janeiro.

VERGONHA ALHEIA 2: De cara com o "bom" e velho racismo. São Paulo, Fran's Bar, esquina da Caramuru com Pageú , Saúde, sexta feira à noite. Eu e meu filho procurávamos um lugar para assistir à final da NBA e, por sorte ( ou azar), encontramos. Um bar confortável, chopp…

User Rating: 4.5 ( 1 votes)

Comenta aí... :)

comentários

CLIQUE AQUI PARA IR A FAN PAGE DA REDE SINA

Check Also

Uma cena, um diálogo sobre assédio por MELINA GUTERRES

No começo de 2017 escrevi algumas cenas para gravar como material experimental de atriz, entre …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *