Home / #ACONTECE / #SANTAMARIA: Um ato pelo patrimônio, uma petição para assinar

#SANTAMARIA: Um ato pelo patrimônio, uma petição para assinar

Em Santa Maria, interior do Rio Grande do Sul, foi votada a lei do novo Plano Diretor que muda as regras de planejamento, construção e organização urbana da cidade pelos próximos 10 anos, ameaçando o patrimônio histórico da cidade, considerada a segunda com maior acervo continuo de arte déco do mundo. No momento 135 prédios (listados pelo Conselho Municipal de Patrimônio Histórico e Cultural -Comphic) agora estão protegidos por um decreto (que regulamenta a Lei do Patrimônio) para tombamento provisório.

No entanto, preocupados com a instabilidade da política local e insegurança sobre o patrimônio da cidade, entidades e moradores se reuniram na quinta, 3, com vereadores da cidade, entre eles o jornalista Marcelo Canellas, o presidente do Conselho Municipal de Políticas Culturais, Orlando Fonseca, e a arquiteta Márcia Kummel. Já no sábado, 04, no centro da cidade em um ato de protesto estiveram presentes também representantes do Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB-RS), Conselho de Arquitetura e Urbanismo, Conselho Municipal de Patrimônio Histórico e Cultural (Comphic), Conselho de Políticas Culturais, União das Associações Comunitárias (UAC), Associação de Moradores da Vila Belga, etc.

O grupo em seu manifesto pede:

“…Diante da real possibilidade de que sejam postos abaixo não apenas o maior acervo arquitetônico em Art Déco, em via contínua, na América Latina, mas também inúmeros outros monumentos da história desta cidade, erguemos nossa voz, impregnada do afeto que temos por Santa Maria. Para tornar efetiva e consequente esta luta que começa aqui, hoje, propomos como eixos de ação: 

1) Todo apoio ao Comphic.
2) Pela defesa da lista provisória dos 135 imóveis tombados.
3) Por um inventário técnico sobre o valor histórico-arquitetônico dos imóveis antigos da cidade com a possibilidade de ampliação da lista.
4) Pela imediata discussão ampla e democrática de uma nova lei municipal de proteção ao patrimônio histórico, arquitetônico e cultural
5) pela criação de mecanismos de venda de potencial construtivo para que os proprietários sejam amparados pela prefeitura e tenham recursos para restaurar seus imóveis.”

Uma petição segue sendo compartilhada para coletar assinaturas. No vídeo acima registro da TV OVO sobre o ato.

COMISSÃO PARA CRIAÇÃO DE NOVA LEI DE PROTEÇÃO AO PATRIMÔNIO:

Hoje os vereadores aprovaram a constituição de uma comissão especial para acompanhar a criação da legislação específica que tratará das diretrizes para a preservação das construções com valores históricos do município

Acompanhe ao vivo a sessão da câmera de vereadores para aprovação da comissão em 07/08/2018:

REUNIÃO COM VEREADORES:

Na quinta-feira (02), integrantes do Coletivo em Defesa do Patrimônio Histórico e Cultural de Santa Maria,entre eles,  o jornalista Marcelo Canellas, o presidente do Conselho Municipal de Políticas Culturais, Orlando Fonseca, e a arquiteta Márcia Kummel, defenderam uma maior discussão sobre o Plano Diretor da cidade e a criação de uma lei que preserve o patrimônio histórico e cultural santa-mariense. Vereadores informaram que foi protocolado em 11 de julho um requerimento para constituição de comissão especial para acompanhar a criação da legislação específica que tratará das diretrizes para a preservação das construções com valores históricos do município

 

O ATO DE PROTESTO:

Veja no vídeo em destaque imagens e edição feita pela TV OVO. E a seguir as lives do ato realizada pela Rede Sina.

 

LIVES DO ATO NA PRAÇA SALDANHA MARINHO:

Posted by Melina Guterres on Saturday, August 4, 2018

 

Posted by Melina Guterres on Saturday, August 4, 2018

 

Posted by Melina Guterres on Saturday, August 4, 2018

 

Posted by REDE SINA on Saturday, August 4, 2018

 

Posted by REDE SINA on Saturday, August 4, 2018

 

MAIS:

Confira outras publicações dos no evento no facebook

 

MANIFESTO:

COLETIVO EM DEFESA DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E CULTURAL DE SANTA MARIA

SANTA MARIA, PATRIMÔNIO ART DÉCO DO BRASIL –
Manifesto em defesa de um tesouro arquitetônico ameaçado
Preocupados com os riscos que corre o significativo acervo arquitetônico de nosso centro histórico, vimos a público anunciar nosso repúdio aos encaminhamentos que decorrem das mudanças no Plano Diretor da cidade. Ao mesmo tempo, tornamos manifesta nossa intenção de defender a proteção dos valores culturais de Santa Maria. ​
Uma cidade não se desenvolve apenas pela expansão em termos econômicos, pela abertura de novas ruas, implantação de novos empreendimentos, construção de novos prédios. Também vai-se tornando grande e promissora, pelo permanente progresso cultural de sua gente. Se os índices materiais dão a feição da cidade, a cultura é a sua alma. Não é eliminando os vestígios do passado que vamos dar uma cara nova a Santa Maria, simplesmente estaremos eliminando de sua essência o que a torna viva: a memória da construção de sua identidade.
Para que se possa ter efetividade na condução de políticas públicas, é preciso estimular nos santa-marienses a sua autoestima cidadã. Para cuidar da cidade, ajudar a manter sua beleza e fazê-la crescer, é preciso fomentar a ideia de pertencimento, de amor por este lugar de convívio. Amar implica conhecer: as pessoas não esquecem o que amam, e só amam de verdade o que conhecem.
Embora o efeito deletério das mudanças do Plano Diretor sobre o patrimônio arquitetônico do Centro Histórico de nossa cidade tenha sido amenizado pelo decreto do Prefeito Municipal, não há segurança de sua efetiva proteção. Diante da real possibilidade de que sejam postos abaixo não apenas o maior acervo arquitetônico em Art Déco, em via contínua, na América Latina, mas também inúmeros outros monumentos da história desta cidade, erguemos nossa voz, impregnada do afeto que temos por Santa Maria. Para tornar efetiva e consequente esta luta que começa aqui, hoje, propomos como eixos de ação: 
1) Todo apoio ao Comphic.
2) Pela defesa da lista provisória dos 135 imóveis tombados.
3) Por um inventário técnico sobre o valor histórico-arquitetônico dos imóveis antigos da cidade com a possibilidade de ampliação da lista.
4) Pela imediata discussão ampla e democrática de uma nova lei municipal de proteção ao patrimônio histórico, arquitetônico e cultural
5) pela criação de mecanismos de venda de potencial construtivo para que os proprietários sejam amparados pela prefeitura e tenham recursos para restaurar seus imóveis.
Apelamos para a consciência das autoridades para que não se deixem levar pelas urgências do presente. Convidamos a todos os santa-marienses para que se juntem a nós nessa luta em favor da nossa memória e a garantia de nossa identidade no futuro. Hoje construímos história, e a história que construímos coletivamente deve ter solidez, para não ser posta abaixo amanhã pela insensatez ou pela ganância de interesses particulares. Somos todos Santa Maria, hoje e sempre.

PETIÇÃO:

ASSINE PETIÇÃO NO AVAAZ

 

MANIFESTO EM DEFESA DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO DE SANTA MARIA É ENTREGUE AOS VEREADORES

ONDE ESTÃO OS 135 PRÉDIOS QUE ESTÃO NA LISTA DO TOMBAMENTO PROVISÓRIO

SANTA MARIA, A CIDADE COM O SEGUNDO MAIOR ACERVO CONTÍNUO EM ART DÉCO DO MUNDO

SANCIONADO PLANO DIRETOR E ASSINADO TOMBAMENTO DE 135 PRÉDIOS DE SANTA MARIA

 

Em Santa Maria, interior do Rio Grande do Sul, foi votada a lei do novo Plano Diretor que muda as regras de planejamento, construção e organização urbana da cidade pelos próximos 10 anos, ameaçando o patrimônio histórico da cidade, considerada a segunda com maior acervo continuo de arte déco do…

User Rating: 4.5 ( 1 votes)

Comenta aí... :)

comentários

Entre em contato (21) 99703-0077

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *