Home / #OPINIÃO / Plano de negócios por RÊ SCHNEIDER

Plano de negócios por RÊ SCHNEIDER

Há alguns dias estava assistindo um treinamento da maior distribuidora da Jeunesse Global, Kim Hui, uma dona de casa que tinha o sonho de aposentar o marido médico e que conseguiu um pouco mais que isso: se tornou a primeira Diretora Diamante Presidencial da empresa que irá completar 7 anos de vida no dia 09 de outubro próximo e que vem quebrando todos os recordes.

O treinamento que assisti chama: Como fazer seu sonho virar realidade. Muitas informações me chamaram a atenção, especialmente sobre o nosso “Plano de Negócios”. Eu não tinha escutado ainda com essas palavras, mas da forma como foi colocado entendi a razão pela qual a grande maioria das pessoas que começam a empreender no marketing de relacionamento não conseguem avançar e acabam andando a passos lentos ou até desistindo.

Farei aqui uma breve analogia:

Eu quero empreender! Resolvi abrir uma franquia de uma loja de produtos naturais no Leme, perto da minha casa, pois não gosto de pegar trânsito. Fiz um estudo e vi que preciso de aproximadamente R$ 200.000,00 e tenho apenas R$ 60.000,00. A primeira coisa que preciso fazer, após ter tomado a decisão do negócio, é ir ao banco e pegar um empréstimo. Chego no banco, segunda-feira às 10h e vou conversar com o gerente sobre o meu negócio. Explico tudo detalhadamente, bastante empolgada inclusive, pois demorei para tomar a minha decisão e encontrar exatamente o que eu queria e então falo sobre o valor do empréstimo. Aí ele pergunta: onde está o seu plano de negócios para darmos início ao processo? E eu respondo: Ué!? Acabei de te explicar tudo! Está na minha cabeça! (Sinceramente) Nesse momento o gerente da uma risadinha: você precisa dele no papel.

Eu quero empreender! Resolvi entrar na Jeunesse Global, empresa de marketing de relacionamento, pois depois de ler um pouco sobre como empreender sem risco e estudar os números da empresa que mostram que está quebrando todos os recordes, além de estar chegando agora no Brasil, vi a apresentação do plano na open do Shopping da Gávea e fiquei super entusiasmada! Certamente chego a Diamante e, além de ganhar muito dinheiro, realmente conheci a oportunidade que me dará liberdade! Tudo que eu mais queria e não sabia onde encontrar: liberdade financeira! Poder trabalhar em qualquer lugar, com quem eu quero, estilo de vida, tudo que sempre sonhei! Vi o treinamento da Trilha Black e comecei a pensar em várias pessoas que serão os meus Diamantes! Vou convidar todos! Peguei o combo embaixador e já comecei a ligar para todos os meus amigos. Nem dormi as primeiras noites. Mas já passaram 3 dias e só escutei “não”, estou desanimando. Liguei para o meu patrocinador e ele me perguntou se eu tinha o plano de negócios pronto, mas eu não entendi ainda nem qual é o plano de negócios nessa indústria. Então ele respondeu: é a tua lista de contatos.

Moral da história: não é porque no marketing de relacionamento o investimento para começar a empreender é pequeno, você trabalha com liberdade e não tem riscos que você pode fazer de qualquer jeito. O teu plano de negócios é a tua lista de contatos e fazer de forma profissional ainda a mantendo “viva” é uma habilidade que precisamos aprender. Tenha humildade para aprender sempre. Se comprometa com os teus sonhos e TENTE FAZER DE FORMA PROFISSIONAL, não diga que não é pra você se ainda nem colocou os nomes no papel. Você precisará de um plano de negócios em qualquer negócio, a única diferença é que aqui, é o melhor negócio do Século XXI e muitos irão te ajudar até você aprender a andar com as próprias pernas.

Não terminei ainda: agora pega o papel e a caneta e coloca todo mundo que, de alguma forma, vai te ajudar dizendo sim ou não, mas já está ajudando porque você está começando a primeira atividade geradora de renda, fazendo a tua lista! Parabéns!

Renata Schneider Viaro

Gaúcha dreconhecimento_ReSchneidere 34 anos, natural de Santa Maria, chegou ao Rio de Janeiro, em maio de 2003. Formada em nutrição, mestre em saúde pública pela Fundação Oswaldo Cruz, doutora em políticas públicas, estratégias e desenvolvimento pelo Instituto de Economia da UFRJ, desde 2012 atua como analista em Ciência e Tecnologia na Fundacentro, instituição vinculada ao Ministério do Trabalho, responsável por pesquisas e disseminação de conhecimento na área de segurança e saúde do trabalho no Brasil. É também professora de administração aplicada à engenharia de segurança do trabalho e em outubro de 2015 foi homenageada em Coimbra – Portugal, recebendo o título de Assessora para assuntos acadêmicos da Academia Brasileira de Engenharia de Segurança do Trabalho. Palestrante reconhecida pela sua preocupação com a qualidade de vida no ambiente laboral atua ativamente como distribuidora independente da Jeunesse Global[1], desde que estudou a fundo o modelo de negócios que proporciona que as pessoas tenham a oportunidade de trabalhar com qualidade de vida e, especialmente, ganhando uma condição de saúde de excelência devido ao sistema de aprimoramento da juventude, linha de produtos de alta tecnologia voltados ao rejuvenescimento.  Em 01 de junho, tornou-se a mais nova Safira da empresa e ganhou um bônus promocional de avanço de título de R$ 18.000,00, com apenas 9 meses de trabalho.

[1] Jeunesse Global é uma empresa americana, munida de produtos exclusivos feitos nos Estados Unidos que possui um dos mais recompensadores planos de marketing do mercado. Cuja missão é: “A família Jeunesse cria um impacto positivo no mundo ao ajudar pessoas a aparentar e se sentir jovem, enquanto as empodera a liberar seu potencial.”, conforme pode ser acessado no site dos distribuidores independentes da empresa.

Há alguns dias estava assistindo um treinamento da maior distribuidora da Jeunesse Global, Kim Hui, uma dona de casa que tinha o sonho de aposentar o marido médico e que conseguiu um pouco mais que isso: se tornou a primeira Diretora Diamante Presidencial da empresa que irá completar 7 anos…

User Rating: 4.4 ( 1 votes)

Comenta aí... :)

comentários

CLIQUE AQUI PARA IR A FAN PAGE DA REDE SINA

Check Also

Uma cena, um diálogo sobre assédio por MELINA GUTERRES

No começo de 2017 escrevi algumas cenas para gravar como material experimental de atriz, entre …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *