Home / #FICARZEN / Os Deuses e os Demônios, por Tadany

Os Deuses e os Demônios, por Tadany

 

No mundo celestial, os deuses laboram incessantemente para manter a harmonia e a ordem das coisas que habitam o universo.

Mesmo assim, disfarçados de deuses, mas tão audazes e eficazes quanto os mesmos, os demônios celestiais pregam suas peças no tabuleiro da existência e, seguindo suas próprias naturezas, brincam com a arquitetada programação do mundo.

Traquinas e criativos, eles implementam a lei do avesso por qualquer lugar que passam. Adicionam calores no inverno e frios no verão. Roubam o colorido da primavera e alagam a serenidade do outono.

Fazem as noites arderem de luzes e obscurecem vorazmente a clarão do dia.

Brincam descaradamente com os frágeis sentimentos humanos roubando amores de uns e semeando punições e ódios nos corações de outros.

Removem o espírito peregrino das pessoas ao aprisionarem suas almas à restritos confins de certos lugares.

Lançam dardos de injustiça que destroem fracos alvos.

Atiram nas correntes de ventos polens de burrice, de ignorância e de violência que contaminam o ambiente.

Suspiram habilmente ideias deturpadas onde produtos possuem status, e pessoas que os teem, possuem valores

Roubam a alegria da alma individual e no seu lugar deixam obscuras pérolas de medo e insegurança

Travestem ímpetos infantis com seriedade e rigidez e expiram odores malcheirosos dos inebriantes poros essenciais.

Plantam desertos em férteis pradarias e desmatam a flora onde habita a magia das faunas.

Estes endeusados demônios são tão engenhosos quanto eficazes e persistentes.

Frequentemente, em reuniões de emergência, os deuses se reúnem com a intenção de criar instrumentos para restabelecer às ordenadas leis do universo, pois enquanto os deuses escutam arpas e violinos, os demônios, incansáveis e ávidos, criam bagunças num perigoso e maléfico desatino.

Felizmente, os humanos não precisam chegar até os campos celestiais para entender o funcionamento da engrenagem deífica, pois a lei é imparcial, atemporal e impessoal, ou seja, aquilo que é lá encima, também o é aqui embaixo.

Em outras palavras

Alguns oceano, outros riacho

Alguns dignidade, outros cambalacho. (Tadany– 01 10 11)

 

PS: Para citar este texto:

Cargnin dos Santos, Tadany.Pensamento 1096. www.tadany.org

 

 

TADANY CARGNIN DOS SANTOS

Executivo Internacional. Cidadão Global. Palestrante. Poeta. Escritor. Pensador. Counsellor. Espiritualizado. Alegre. Curioso. Dinâmico. Profundo. Agradecido. Aventureiro. Tadany é formado em Administração de Empresas pela UFSM. Já trabalhou em muitos países ao redor do mundo e, atualmente, é Gerente de Globalização na IBM Índia. Ademais, por 3 anos, ele também estudou Advaita Vedanta num monastério nos Himalayas (Índia) com o Swamy Dayananda Sarasvati (www.dayananda.org). 

 

Comenta aí... :)

comentários

Entre em contato (21) 99703-0077

Check Also

Sinto que também morri por TATIANA PY DUTRA

Senhoras e senhores, perdoem o meu egoísmo (não sei se é essa a palavra), mas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *