Home / #OPINIÃO / ALDEMA MENINI MCKINNEY / MADRID por Aldema Menini

MADRID por Aldema Menini

Retornar é preciso….Espanha!

Pedro e eu estivemos duas semanas em Madrid, incluindo a passagem de ano em 2014/2015. Decoração linda. Ambiente festivo e seguro. Realmente, um bom lugar para festas. Voltei na primavera e estive lá durante três meses  – mas não ficava só em Madrid. Frequentemente, eu viajava, levando apenas minha mochila. Dediquei-me à Andaluzia, para onde fui muitas vezes. Voltei agora com minha irmã – mais dez dias para ver e rever o país. Gosto tanto da Espanha, que tenho planos de retornar logo, logo.
Para estar bem, preciso de pouco (será pouco mesmo?).  Bastam – me  os museus do Prado, o Thyssen-Bornemisza e o Reina Sofia, acrescentem-se a Praça Mayor e a Praça do Sol, o Parque do Retiro, alguns palácios, as ruas para caminhar, as estações de Atocha e Chanmartin – e a Tarjeta Dorada, que me permite pagar 25% durante a semana e 40% , no sábado e domingo, em qualquer trem – desconto para todos os que já completaram 65 anos. Perfeito. Pode ser feita a Tarjeta em Atocha mesmo.

Exposição no Museu do Prado

Gosto da comida, da movida das pessoas até tarde da noite, das livrarias e da música – aqui posso ver e ouvir flamengo, jazz e ópera. Como gosto muito de cinema, fico lembrando que estou na terra de Pedro Almodóvar, Carlos Saura e Luis Buñuel. Visito muitas vez as mesmas cidades, como o faço com Barcelona, Toledo, Córdoba, Granada, Segóvia, Sevilha, Ronda, Bilbao, Burgos, Málaga, Cadiz, Jerez e outras tantas. Enfim, gosto do país com todas suas atrações e diferenças regionais.

Arquitetura madrileña
Aprendi, na Espanha, mais do que em qualquer outro país com monarquia, a reconhecer e até a fofoquear do rei, da rainha e de seus descendentes e parentes. Quando o rei Juan Carlos I abdicou em favor do filho, houve um up nos meus comentários. O novo rei Felipe VI,  casado com uma plebeia, divorciada e jornalista ( e comunista diziam alguns à boca pequena) incrementaram  as conversas – como se portaria a nova rainha? Como se vestiriam as filhas – Leonor e Sofia ? Como o rei se portaria face os escândalos familiares anterios? Senti-me realmente integrada ao país quando me escutei falando sobre o vestido e as joías usados por Letizia Ortiz, a rainha, numa recepção. Nesse dia, eu tive a certeza de  que me havia tornado uma fofoqueira real, real nos dois sentidos.
Decoração luxuosa nas igrejas
É muito fácil mover-se em Madrid porque o Metrô – forma mais rápida – tem muitas estações e elas estão próximas dos lugares usualmente visitados. A Praça Maior, que já foi cenário de festas, touradas e de terríveis julgamentos da Inquisição, pode, por exemplo, ser alcançada através das estações Sol e Ópera. Aos domingos, costumo dar uma olhada nas missas, na Igreja de San Isidro ou na Catedral de Almudena. Nesse dia, as tradições católicas da Espanha mostram-se muito na formalidade do vestir, em homens e mulheres – mais velhos. Eles costumam levar crianças – penso que são netos ou bisnetos – lindamente vestidas. Olhando o público , lembro do que  meu irmão costuma dizer:  depois dos 70, é difícil ser ateu….
La Movida
Símbolo de Madrid
Sou bem integrada à Espanha. Já acompanhei procissões; participei de concentrações e passeatas, em favor de ampliação e melhoria na saúde pública; fui a desfile de cães pequenos com premiação e com donos enlouquecidos; fiz programas tipicamente madrileños, como ir ao Mercado do Rastro e a Festa de San Isidro, Patrono de Madrid. Além disso, tomo  café quase sempre no mesmo lugar, onde  o idoso proprietário conhece Livramento, Rosário, Alegrete, São Borja. Ele trabalhava com João Goulart e fica emocionado ao falar sobre essa parte de sua vida.
Muita gente nas ruas
“Se você pode lembrar, então é porque realmente não esteve lá.” Esse dito madrilenho só pode se referir a um evento: à revolução cultural que irrompeu depois da morte do General Francisco Franco. Depois de quase quatro décadas de uma ditadura implacável, a Espanha finalmente se libertou. A capital da Espanha celebrou sua liberdade com festas de rua espontâneas que se transformaram em um movimento cultural. Madri foi mudada para sempre pela “Movida Madrileña” https://www.klm.com/destinations/br/br/article/cultural-revolution-la-movida-madrilena
Paella de verduras, um dos meus pratos preferidos
Imprescindível fazer um comentário sobre as comidinhas espanholas, tão variadas e tão deliciosas. A Paella pode ter muitas variações. A mais popular talvez seja a de marisco. Minha preferida é a Paella de Verduras, com abobrinha, cogumelos, ervilhas …Gosto também do Cozido Madrileño –  algo semelhante a ele, no Rio Grande do Sul, chama-se puchero. Também gosto de Tortilla de Patatas e de Fritada Espanhola. Como, ao menos uma vez por semana,  Fabada –  feijão branco bem graúdo com linguiça e carnes diversas.
Morcilha de Burgos – deliciosa!

Copiei uma receita da Fabada, embora eu tenha dificuldade em encontrar, na minha cidade, aquele feijão branco bem graúdo. Repasso:

200 gramas de linguiça de porco
200 gramas de chouriço de sangue de porco (morcilha)
125 gramas de toucinho
1/2 quilo de feijao branco
3 batatas
2 alhos socados
1 cebola picada
Modo de Preparo:
Deixe o feijão de molho.
Numa panela junte a linguiça, o chouriço e o toucinho e deixe ferver de 25 a 30 minutos.
Refogue o alho e a cebola e junte ao feijao.
Acrescente as batatas e deixe cozinhar até ficarem macias.
After day, teste seu colesterol…
Grupo executando Vivaldi…na rua
Sou grata à Espanha pelo muito que me oferece há tantos anos, em tantas vezes que a visito. Sou grata especialmente por nunca ter sentido, nesse país, preconceito de nacionalidade – como senti em outros. Aqui um brasileiro é …simplesmente um brasileiro, sem outros adjetivos. Uma pessoa que viaja sozinha, sem pacote, livre e independente, mulher evelhinha, precisa, sim, ter atitudes e demonstrar segurança. Fica, então, tudo fácil,fácil.
” Sou um evadido,
Logo que nasci
Fecharam-me em mim
Ah, mas eu fugi.
 
Se a gente se cansa
Do mesmo lugar
Do mesmo ser
Por que não se cansar?
 
Minha alma procura-me
Mas eu ando a monte.
Oxalá que ela
Nunca me encontre.
 
Ser um é cadeia
Ser eu é não ser.
Eu vivo fugindo
Mas vivo a valer.”
Fernando Pessoa

Post em: http://correndomundo.blogspot.com.br/search/label/Madrid

 

ALDEMA MENINI MCKINNEY

 Aldema Menine Mackinney escreve sobre suas viagens ao redor do mundo
Aldema Menine Mackinney escreve
sobre suas viagens ao redor do mundo
 
Nasceu em propriedade rural no interior do Rio Grande do Sul. Saiu do campo com 15 anos. Foi professora por mais de quarenta anos. É aposentada da UFSM – Universidade Federal de Santa Maria, onde desenvolveu atividades em pesquisa, ensino, extensão e administração. Trabalhou durante sete anos em Salvador/BA. Elaborou o projeto global da FSBA – Faculdade Social da Bahia. Aldema diz que sempre gostou de viajar  “com o tempo, tornei-meandarilha. Escrevo para que meus netos saibam das aventuras, ideias e ideais de sua avó”. Seu blog teve seu início em 2006, que para ela não tem outra pretensão além de estimular familiares e amigos a percorrer “este mundo, redondo, bonito e fácil de andar.”.  Entre seu motivos de orgulho, ela afirma “meus filhos, meu trabalho e as árvores que plantei”. Conheça o blog: http://www.correndomundo.blogspot.com.br/
Retornar é preciso....Espanha! Pedro e eu estivemos duas semanas em Madrid, incluindo a passagem de ano em 2014/2015. Decoração linda. Ambiente festivo e seguro. Realmente, um bom lugar para festas. Voltei na primavera e estive lá durante três meses  - mas não ficava só em Madrid. Frequentemente, eu viajava, levando…

User Rating: 4.55 ( 1 votes)

Comenta aí... :)

comentários

CLIQUE AQUI PARA IR A FAN PAGE DA REDE SINA

Check Also

O Fantástico Museu Guggenheim de Bilbao POR ALDEMA

A cidade basca de Bilbao possui um dos cinco museus, no mundo,  pertencentes à Fundação …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *