Home / #CULTURA / As Tribulações da vida e os estágios do Amor, por Tadany

As Tribulações da vida e os estágios do Amor, por Tadany

Mesmo que a gente raramente pense sobre o assunto, quando analisamos cuidadosamente todas as lutas, todas as tristezas, todas as dores, todas a frustrações e todos os desapontamentos da vida, somos naturalmente conduzidos a concluir que eles existem por alguma razão, do contrário, seria um absurdo encarar todas estas intimidantes e frustrantes situações existenciais. Mas então, qual a razão por detrás de todas estas tribulações? Neste texto analisamos estas razões, cuja essência é o entendimento que possuímos do amor, suas fases, suas manifestações e suas reveladoras e libertadoras energias…

 

 

Mesmo que a gente raramente pense sobre o assunto, quando analisamos cuidadosamente todas as lutas, todas as tristezas, todas as dores, todas a frustrações e todos os desapontamentos da vida, somos naturalmente conduzidos a concluir que eles existem por alguma razão, do contrário, seria um absurdo encarar todas estas intimidantes e frustrantes situações existenciais.

Mas então, qual a razão por detrás de todas estas tribulações?

Em princípio, provavelmente existem muitas explicações para este ponto e qualquer uma delas depende unicamente no ponto de vista observado, o qual é uma visão do todo vista de uma única perspectiva, ou apenas um ponto que existe no continuum de um amplo espectro de possibilidades.

Com isto em mente, eu gostaria de escolher um destes pontos, o qual eu acredito ser a origem de todos os pontos, mesmo sendo apenas um ponto, ou melhor ainda, acho que ele é O Ponto, em sua expressão mais fidedigna e maiúscula.

Mas então, qual é o ponto?. Bem, este ponto é o amor porque tudo o que fazemos em nossas vidas, consciente ou inconscientemente, está conectado à manifestação do amor.

Em outras palavras, ou desejamos manifestar o amor que existe dentro de nós, ou estamos procurando amor vindo de alguma fonte externa.

Neste Ponto da conversa você poderia dizer, este é um reducionismo absurdo porque a vida é muito mais complexa e ampla do que centrar tudo ao redor do amor. Ao qual eu respondo, calma, espere um pouco, apenas mantenha sua mente receptiva para mais alguns pensamentos e, neste caso, é crucial entender o amor em seus diferentes aspectos antes de estreitar suas visões sobre o mesmo.

Mas quais são estas visões do amor então?.

Para começar, existe o amor por si mesmo, o qual é o mais comum, o mais prevalecente e o mais limitado de todos porque está centrado somente no indivíduo, o qual é empurrado para todos os lados por seus gostos, aquilo que a pessoa deseja adquirir, e desgostos, aquilo que e pessoa deseja livrar-se.

Depois disso, o amor se expande um pouco mais para a família e alguns parentes, o qual ainda é restrito, mas mesmo assim, esta versão mais ampla é uma melhora em comparação ao egocêntrico individualista.

Após, vem o amor pela própria sociedade, o qual inclui amigos e outras pessoas que o ser se relaciona principalmente por herança étnica, tradições culturais ou limites geográficos.

Posteriormente, o amor atravessa todas as fronteiras e espalha suas vivificantes energias para outras pessoas, outras tradições, outras crenças e outras terras, o qual é um estilo de vida memorável porque ele não mais está restrito a segregações questionáveis, desumanos preconceitos ou imorais valores.

E assim, depois de todas estas aparentes camadas (a individual, a familiar, a social e a global), como se elas fossem partes que devem ser entendidas, vividas, conquistadas e alcançadas, o amor chega ao seu pináculo existencial, a sua razão de viver, ao seu único objetivo na vida, o qual é ser somente amor, como o sol é, as montanhas são, o oceano é e a lua é. Este é um estado de simplesmente ser, simplesmente manifestar, independentemente da pessoa, do momento, do lugar e da situação.

Além disso, quando permitimos o amor chegar até a sua intrínseca, sublime e inquestionável fonte, temos a oportunidade de olhar para trás e ver todas as batalhas, os sofrimentos e as frustrações de eventos passados com um amoroso sentimento de gratidão.

Mas porque eu teria tal sentimento, você pode estar se perguntando?. Porque neste momento nós podemos entender que todos os passos e os aprendizados foram a causa que nos levou ao crescimento, a maturidade e ao desenvolvimento de um comportamento que iniciou limitado e restrito e que chegou à um estado de consciência onde o amor e eu ( ou seja nós) não somos mais uma entidade separada que se encontra uma vez que outra, mas sim uma única e unida força que está sempre presente, para todo o sempre.

Portanto, uma vez que você está ciente desta irrefutável conexão entre você e o amor, a escolha é sua com relação a sua plena manifestação. Enquanto isto, apenas esteja ciente do fato de que, independentemente de sua escolha, o amor sempre é, ele sempre está, ele jamais parte, ele nem mesmo desaparece, pois ele simplesmente é.

Em outras palavras, para concluir, o amor está perpetuamente em você, ou sob outro ponto de vista, Você é Amor.

 

Como citar este Texto:

Cargnin dos Santos, Tadany. As Tribulações da Vida e os Estágios do Amor. www.tadany.org®

 

 

Sobre o autor…

TADANY CARGNIN DOS SANTOS

Executivo Internacional. Cidadão Global. Palestrante. Poeta. Escritor. Pensador. Counsellor. Espiritualizado. Alegre. Curioso. Dinâmico. Profundo. Agradecido. Aventureiro. Tadany é formado em Administração de Empresas pela UFSM. Já trabalhou em vários países ao redor do mundo e, atualmente, é Gerente de Globalização na IBM Índia. Ademais, por 3 anos, ele também estudou Advaita Vedanta num monastério nos Himalayas (Índia) com o Swamy Dayananda Sarasvati (www.dayananda.org). 

 

 

 

Comenta aí... :)

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *